Volume de crédito do plano safra 22/23 deve crescer pelo menos 20%

07/Jun 2022 14:37  - Atualizado 4 semanas atrás

mercado do milho Mercado Interno

O presidente do Banco do Brasil, Fausto Ribeiro, afirmou nesta segunda-feira que a ideia é aumentar o volume de crédito em pelo menos 20% no plano safra 2022/23. Em coletiva de imprensa, Ribeiro disse ainda não saber qual será a taxa de juro para o programa, que, por conta da inflação, deve ser mais voltado para o plantio. 

Ele afirma que a ideia do Banco do Brasil é crescer o volume em pelo menos 20%. A estimativa é que seja entre 20% de 30%. Considerando o empréstimo de R$ 145 bilhões no plano safra (2021/22), a expectativa é que passe dos R$ 175 bilhões no próximo, já que teve inflação em todos os insumos agrícolas. Segundo ele, R$ 175 bilhões seriam “o piso desejado”. “Teremos (plano) safra mais voltada para o plantio. Muitos agricultores em função da inflação devem adiar investimentos”, acrescentou.

Nos cálculos do presidente do BB, este plano safra já aplicou R$ 140 bilhões e deve chegar aos R$ 145 bilhões até o final deste mês. Cerca de 482 mil contratos foram firmados pela instituição, sendo 300 mil no contexto do programa nacional de fortalecimento da agricultura familiar (Pronaf).

A elevação nos valores do próximo plano safra, diz ribeiro, se justifica pela inflação dos insumos. Os mesmos agricultores, para produzir o que foi produzido neste ano, na safra 2021/22, vão precisar de mais recursos para plantar e o Brasil continuar o celeiro do mundo. Para o dirigente, o boom das commodities compensa a alta dos juros e o agricultor conseguirá “arcar com responsabilidade do financiamento”.

Colheita da safrinha

A colheita da safrinha de milho 2022 alcançou 3% da área cultivada no centro-sul do Brasil até quinta-feira passada (2), em comparação com 1,2% uma semana atrás e 0,2% no mesmo período do ano passado, de acordo com levantamento da Agrural. Os trabalhos continuam concentrados em Mato Grosso e no Paraná, e poderiam estar mais adiantados, não fosse a umidade ainda elevada dos grãos.

No começo de maio, a Agrural cortou 5 milhões de toneladas de sua estimativa de produção de milho na safrinha 2022 do Brasil, para 86,3 milhões de toneladas, em virtude da estiagem em pontos do centro-oeste e do sudeste do país.