Suinocultores tentam estratégias de redução de gastos na produção

21/Feb 2022 15:57  - Atualizado 4 meses atrás

Frango Milho paraná Santa Catarina Soja Suínos Suinocultores

Produtores relatam prejuízo de R$250 por animal comercializado

Os custos de produção de frangos e de suínos subiram em janeiro, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com o custo de produção por quilograma de suínos chegando ao valor de R$7,48 em Santa Catarina, enquanto o frango atinge R$5,51, no Paraná. A Embrapa afirma que a alta no preço se deu pela variação das despesas operacionais com a alimentação, representando 82% do custo suíno. 

Nesse cenário, suinocultores do Paraná apostam em ajustes no rebanho e redução de peso dos animais enviados para o abate. O objetivo é reduzir os gastos com alimentação, ao mesmo tempo que reduz a oferta da proteína no mercado. Em alta histórica, a saca de milho e a tonelada do farelo de soja, principais cereais utilizados na alimentação dos animais, circulam na média de R$100 e R$3 mil, respectivamente. A oferta de proteína no mercado, já em excesso, sofre ameaça de redução de compra dos estoques chineses, agravando a situação.
Dos animais que são enviados para o abate, a média de peso reduziu de 131 para 123 quilos; a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) estima que ao longo de 2022, a redução total gire em torno de 300 mil toneladas no mercado interno.