Projeção das exportações de soja sofrem novos cortes para 2022

20/Apr 2022 14:34  - Atualizado 3 meses atrás

Mercado Interno

Apesar dos cortes, a previsão é de um faturamento recorde

Em nova projeção, a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) cortou as exportações de soja em 2022, embora tenha estimado um faturamento recorde do complexo. Estimada em 77,2 milhões de toneladas, as exportações da oleaginosa sofreram com um corte de meio milhão de toneladas frente à previsão de março.

O corte foi motivado, principalmente, por uma menor demanda da China, que tem sofrido com margens fracas para a produção de suínos, lockdowns e atrasos portuários em função de medidas para conter a Covid-19. As reduções devem resultar em aumento dos estoques finais projetados em cerca de 25,9%, para 2,4 milhões/t.

A soma dos preços médios de referência das exportações deve atingir os US$56 bilhões, estabelecendo um novo recorde com quase US$8 bilhões a mais sobre 2021.

Em relação à produção específica de farelo e óleo de soja, a Abiove manteve a perspectiva em 36,7 e 9,7 milhões/t, respectivamente, somando 48 milhões.

Se confirmada a previsão de exportação, os embarques de soja do Brasil, o maior exportador global, cairiam quase 9 milhões de toneladas na comparação com 2021, quando o país exportou um recorde, contando com a maior safra já registrada.
Já a Associação Nacional dos Exportadores de Grãos (ANEC), reduziu a previsão de soja para o mês de abril em 11,980 milhões de toneladas, ante as 12,023 previstas anteriormente. Para o milho, a associação manteve a sua previsão de exportações em 850 mil toneladas, ante 107,232 mil toneladas comercializadas em março.