Preços do diesel sobem na primeira quinzena de abril, e tendem a R$7/Litro

19/Apr 2022 15:44  - Atualizado 2 meses atrás

Combustíveis Mercado Interno

Levantamento aponta alta de preços em todos os estados da federação, com exceção da Bahia, que apresentou recuo de 0,1%

Em novo levantamento, a Ticket Log estima que os valores médios do litro do diesel subiram mais de 3% na primeira quinzena de abril, em comparação com o mesmo período no mês de março. O litro do diesel comum fechou em R$6,864, representando alta de 3,96% em relação ao mês anterior, que estava em R$6,603. Já o tipo S-10, com menor teor de enxofre, aumentou 3,62% e fechou a R$6,984. 

A maior alta no tipo comum do combustível foi registrada no Sul do país, de 5,40%, passando de R$6,152, no fechamento do mês anterior, para R$6,484 na primeira quinzena de abril. Já para o tipo S10, o maior acréscimo, de 4,32%, foi registrado no Nordeste, com o valor saindo de R$6,762 para R$7,054 no intervalo analisado.

Para as duas variações do combustível, a maior alta registrada no período foi no Norte do país, que têm preços girando em torno de RS7,094 para o tipo comum, e R$7,221, para o tipo S-10. O recuo dos valores aconteceu apenas no estado da Bahia, e, durante o período analisado, girou em torno de 0,13%, uma redução de R$0,009 centavos para o tipo comum, e R$0,005 para o S-10.

Soja:

No Paraná, a colheita de soja avançou 2%, e já chega a 96% no estado, segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral). Quando comparado à safra passada, a colheita está atrasada em 4 pontos percentuais, que já havia concluído a colheita no mesmo período de análise. Das lavouras não colhidas, o porcentual em boa situação passou de 66% para 67% no período, em condição média caiu para 25%, ante 26% há uma semana, e, em situação ruim, manteve-se em 8% da área. Além disso, 99% das plantações de soja do Paraná estão em maturação e 1% em frutificação.

Milho:

O Deral ainda aponta progresso de 3% na semana, atingindo 95% da área total plantada. As áreas em condições boas passaram de 58% do total para 56%, o percentual das plantações em situação média representa 34%, ante 28% apontado no relatório anterior, e o índice de lavouras em condição ruim, caiu de 14% para 10%. Segundo o Deral, 100% das lavouras estão em fase de maturação.

Já para o milho safrinha, não houveram alterações.

Vazio Sanitário:

Junto ao governo do estado de Goiás, a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) anunciou a alteração no calendário de plantio da soja, de modo a antecipar o vazio sanitário no estado. O vazio passa a valer a partir do dia 27 de junho, e irá se estender até o dia 24 de setembro.

A alteração nas datas foi feita com o intuito de garantir o sucesso de cultivo em outras culturas durante o período da safrinha, de modo a obter um melhor aproveitamento das condições hídricas do solo. A nota ainda proíbe o cultivo sucessivo da soja em áreas repetidas no período de um mesmo ano agrícola. O plantio fora da janela deverá ser aprovado pela Agrodefesa.