Preços da saca sobem apesar da quebra de safra, ultrapassando R$104 na B3

07/Mar 2022 09:22  - Atualizado 4 meses atrás

Brasil mercado do milho paraná podcast Rio Grande do Sul Santa Catarina

Mesmo que frustrada, o andamento da colheita de verão pressiona o mercado brasileiro, enquanto o plantio da safrinha de milho avança bem, com o clima estando positivo nas regiões produtoras. Isso acomoda os compradores, embora os preços pouco recuem.

A estimativa de produção para a safra de verão está muito variável, com os extremos variando de 18 milhões a 25 milhões de toneladas, quando inicialmente se esperava algo próximo a 30 milhões. A quebra é muito grande no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e sul do Mato Grosso do Sul. Por enquanto, somando as três safras brasileiras de milho a estimativa é de uma produção total entre 112 e 116 milhões de toneladas.

A última semana fechou com altas para os preços futuros do milho na Bolsa Brasileira, com as principais cotações subindo quase 3% e já ultrapassaram a marca dos R$104

Esse é um bom momento para o produtor brasileiro buscar novas oportunidades de vendas para aproveitar estes patamares elevados e as novas possibilidades de exportações, englobando parte da demanda deixada pela Ucrânia. Afinal, com a guerra continuando, há fortes possibilidades de não exportação de milho e trigo produzidos nestes países.

Thiago Carvalho