Paraná pede aumento de R$83 milhões no Plano Safra 2022/23

17/Feb 2022 13:41  - Atualizado 4 meses atrás

Mercado Interno Milho Plano Safra

A ser liberado no início de julho, Plano pode ajudar agricultores a se estabelecerem após ano difícil no setor

Em conjunto, entidades que estão à frente do setor agro paranaense pedem ao governo federal que sejam direcionados cerca de R$334 bilhões para o Plano Safra 2022/23, a entrar em vigor no dia 1º de julho. A proposta foi redigida pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Estado (Seab), em conjunto com a Federação da Agricultura (Faep), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares (Fetaep) e Organização das Cooperativas (Ocepar), e irá abranger recursos para os segmentos de agricultura familiar, produtores de diferentes portes, gestão de juros, crédito e seguro rural, e programas de desenvolvimento, subvenção e incentivos agrícolas em todo o território nacional. 

Para a temporada 2021/22, o Plano Safra ofereceu R$251,22 bilhões; o aumento considerável é justificado pelo atual cenário que o agro brasileiro enfrenta, com o ajuste da taxa Selic, aumento nos custos de manutenção e gestão de lavouras, avicultura e suinocultura, além da prolongada estiagem no sul. Entidades visam, com o pedido, evitar o esgotamento precoce de recursos, tornando necessário o uso de recursos próprios de atores da área; o receio é o comprometimento da renda familiar e sua oferta de alimentos.

Mais do Mercado Interno

Chuvas em Petrópolis

Após temporal intenso em Petrópolis, os produtores rurais atingidos terão acesso à linha emergencial de crédito de até R$100 mil e juros de 2% ao ano, de modo a reparar as perdas provocadas pelo deslizamento de terras e inundações. A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro (Emater RJ) estará à frente do levantamento e estudo para abertura da linha de crédito. Na zona rural do Rio, o bairro de Caxambu, região que concentra 170 agricultores, 80 mulheres rurais e 40 jovens rurais atendidos pela Emater, foi o mais atingido.

Custos de Produção
Em relatório mensal, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) aponta avanço nos gastos totais de quase 24% para a safra 2022/23 de milho com alta e média tecnologia. As notícias em relação ao plantio, no entanto, são boas; de acordo com relatório, produtores do estado já semearam mais de 57% das lavouras previstas para a segunda safra do milho de 2022. Ao que tudo indica, 93% das lavouras do estado ficaram dentro da janela ideal de plantio.