Mercado Futuro: Hedge

19/Nov 2021 18:36  - Atualizado 8 meses atrás

hedge

O Hedge é um formato de negociação que permite maior segurança ao negociador do milho. Entender seu funcionamento é de extrema importância para assegurar boas margens de negociação no mercado.

Em um mercado influenciado por dinâmicas variáveis como dólar, relações internacionais e condições climáticas, ter uma forma segura de negociar o grão é de extrema importância. O valor do Milho no momento do plantio de uma safra, por exemplo, dificilmente se manterá no momento da colheita e capitalização do grão, mostrando a necessidade de um mecanismo de trava de preços para que o produtor tenha maior previsibilidade de suas margens.

O Hedge surge então para possibilitar essa segurança ao produtor. Sendo realizado por meio de operações em mercado futuro, o mecanismo possibilita a negociação de um derivativo do grão a um preço futuro, que é travado no momento da aquisição do contrato em bolsa. Dessa forma, o produtor, independente das oscilações do mercado, possui a segurança de que executando seu contrato, conseguirá alcançar as margens previamente estabelecidas.

De forma geral, o produtor assume posição vendida no mercado futuro, como se estivesse vendendo sua safra antecipadamente. Assim, quando o momento da venda do milho de fato ocorrer, ele terá um contrato que sustentará sua margem de negociação a um preço fixado, independente do preço físico ou cotado em bolsa naquele momento.

Exemplificando o Hedge

Em um mês de janeiro, o produtor verifica que o valor do milho em março está sendo negociado a R$100,00/saca na B3. Nesse contexto, o produtor analisa sua produção, que possui um custo de R$30,00/saca, e decide operar um contrato de opção, entrando vendido para assegurar um lucro de R$70,00/saca.

Em março, o milho está sendo precificado a R$150,00/saca na bolsa. Assim, o produtor teria um débito de R$ 50,00/saca na B3, porém, também ganharia R$50,00/saca no momento em que ele vendesse seu milho de fato, no mercado físico. Dessa forma, independente da oscilação do mercado, o produtor garantiria seu lucro desejado de R$ 70,00/saca, já que o valor perdido na B3 foi compensado no momento da venda no mercado físico. Em uma situação de queda do preço em março, a lógica também se manteria, invertendo-se os atores.

Conclusão

A operação de Hedge serve como excelente opção para o produtor que deseja maior segurança frente as oscilações de preço do mercado. Seu principal objetivo, nesse sentido, não é obter um aumento de lucro, mas sim, assegurar maior previsibilidade nas margens do produtor, que terá maior controle de suas finanças.