Mercado Externo: com quebra da Safra no Sul do Brasil, compradores passam a procurar os Estados Unidos como fornecedor para soja e milho

07/Feb 2022 16:44  - Atualizado 5 meses atrás

Agronegócio Mercado Externo Milho

Preços dos grãos seguem em alta, com tendência crescente ao longo dos próximos meses

Com a quebra da safra do milho e soja, compradores têm pressa em conseguir substitutos para  realizar a compra e se voltam para os Estados Unidos como fornecedor de grãos. Cerca de 110 navios já foram contratados para realizar o transporte das oleaginosas no noroeste do Pacífico, disse a AgResource de Chicago. 

Essa movimentação de compradores causou altas recorrentes na Bolsa de Chicago (CBOT), atingindo aumento de 30% para contratos futuros, e aumentando diretamente o valor dos prêmios. No entanto, os Estados Unidos pretendem reduzir a projeção de estoque interno para soja e milho, diz o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Este é um possível reflexo das constantes reduções de compra da China, principal consumidor dos grãos. O cenário pode mudar, no entanto, com alta nos preços e novas demandas.

Atribuí-se as principais intempéries climáticas à La Niña, que foi responsável pelo grande aumento da temperatura e tempo seco em grandes estados produtores no Brasil e Argentina. Estima-se que a América do Sul irá exportar 20 milhões de toneladas abaixo do projetado em dezembro. O cenário pode acabar elevando os preços dos grãos e agravando a inflação.