Mercado do Milho no NE: baixo volume de ofertas, preços estáveis e receio sobre próxima safra esfriam o mercado

26/Jan 2022 14:56  - Atualizado 5 meses atrás

Balsas Correntina Luís Eduardo Magalhães mercado do milho nordeste podcast

Os compradores que possuem estoque preferem aguardar antes de voltar às compras. Por outro lado, os produtores preferem fracionar os lotes vendendo aos poucos, ou até mesmo segurando o que possuem para vender antes da colheita da safra atual. 

Na Bahia, entre Luís Eduardo Magalhães e Correntina, o preço se mantém estável, com a média de R$82 a saca. Conforme relatado no fechamento de ontem, os preços variam entre R$80 e R$84, dependendo da dificuldade logística em retirar o produto. 

No estado do Maranhão, os preços também seguem estáveis, com média de R$83 a saca em Balsas. No Tocantins, vimos uma leve queda nos preços dos negócios realizados, com a saca saindo entre R$79,50 e R$80, mas com baixo volume de negociação. A maioria dos produtores que ainda possuem milho na região pedem entre R$82 e R$83 a saca. 

O mercado futuro também esfriou, os produtores que têm interesse na venda futura agora preferem esperar mais um pouco e entender a produtividade da próxima safra. O motivo disso é o receio em fazer em compromissos que não poderão honrar.  

Higor Rocha