Média diária das exportações de soja caem ao longo do mês de abril

12/Apr 2022 16:38  - Atualizado 3 meses atrás

Mercado Interno

Queda de quase 300 mil toneladas foi identificada nas primeiras duas semanas de abril

Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), a média diária das exportações de soja do Brasil apresentou queda de quase 300 mil toneladas nas duas primeiras semanas de abril. A quantidade exportada nestas primeiras duas semanas, 530 mil toneladas, frente às 805 mil toneladas do mesmo mês do ano anterior. 

Já os embarques de milho do país, no mesmo período, somaram 18,1 mil toneladas, 11,6 toneladas acima da média de abril no ano anterior, que totalizam 6,5 mil toneladas.

Valor da Produção Agropecuária:

Segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2022 deve alcançar R$1,227 trilhão, 2,4% acima do obtido em 2021, totalizado em R$1,199 trilhões, conforme dados de março. 

O aumento foi potencializado pela alta nos custos de produção e preço dos alimentos, dado que o valor das lavouras cresceu 7,5%, enquanto a pecuária sofreu retração de 8,5%. 

Balança Comercial:

A balança comercial brasileira registrou superávit comercial de US$3,557 bilhões para o mês de abril, considerando as primeiras duas semanas, de acordo com dados fornecidos pela Secex. O valor foi alcançado com exportações de US$8,946 bilhões, e as importações já somam US$5,389 bilhões. No ano, o saldo é positivo em US$15,356 bilhões, mas houve queda de 4,40% no setor agropecuário, crescimento de 34,18% em Indústria da transformação e de 2,64% em produtos da indústria extrativa.

Soja:

O Departamento de Economia Rural (Deral) indicou que a colheita da safra de soja 2021/22 já atinge 94% da área no estado do Paraná, devendo ficar em 5,656 milhões de hectares, um incremento de 1% frente aos 5,590 milhões da temporada anterior. No país, o Deral estimou que a produção da safra de soja em 2021/22 deve chegar a 11,585 milhões de toneladas, contra 19,822 milhões de toneladas da safra anterior, representando uma baixa de 42%. A quebra na produção leva em conta a forte estiagem enfrentada pelo estado do Paraná.

Quanto à produtividade média a ser obtida pelos produtores do estado, o órgão estimou em 2.048 quilos por hectare, cerca de 34,1 sacas, abaixo das 59,1 sacas registradas na safra 2020/21.

Já no Mato Grosso, a comercialização da safra 21/22 de soja avançou 6,51% no mês de março, e alcançou 67,84% da produção já negociada, de acordo com o levantamento mensal do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Os avanços foram motivados pela maior disponibilidade do grão, devido à evolução da colheita. No entanto, mesmo com as cotações da soja atingindo níveis recordes na primeira quinzena de março, o preço médio comercializado apresentou queda de 2,24% no comparativo mensal.

Já para a safra 2022/23, as negociações alcançaram 20,38% da produção estimada, avanço de 4,09 pontos percentuais em relação a fevereiro. As incertezas quanto à próxima safra, devido à baixa disponibilidade de insumos e custos elevados, têm limitado as negociações futuras.