Mato Grosso tem perda irreversível de 4 milhões de toneladas em milho 2ª safra

19/May 2022 18:44  - Atualizado 1 mês atrás

Clima e Previsão do Tempo mercado do milho

O milho segunda safra de Mato Grosso deve ter uma perda “irreversível” de cerca de 4 milhões de toneladas no ciclo de 2021/22, ante o potencial inicial, com a estiagem prolongada que já afetou mais de 10% da produção de todo Estado, disse nesta quarta-feira a associação de produtores Aprosoja-MT.

A safra do cereal foi estimada em 36 milhões de toneladas, informou a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso em nota, com base em relatório da equipe técnica da entidade.

A perspectiva da Aprosoja-MT é mais pessimista que a do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), divulgada no início deste mês, que cita produção de mais de 39 milhões de toneladas.

Os dados divulgados pela Aprosoja-MT foram coletados com os produtores associados de todo Estado que já confirmaram perdas irreversíveis principalmente nas regiões oeste e sul de Mato Grosso.

Geadas no Centro-Oeste

As condições do tempo continuam favoráveis para o avanço do ar frio sobre o país. As temperaturas continuam caindo, especialmente no cerrado brasileiro. Isso ainda ocorre devido ao avanço da tempestade subtropical Yakecan, nome que significa “o som do céu”, em tupi-guarani, sobre o oceano, de forma que os ventos associados ao sistema, ainda são fortes o suficiente para deslocar o ar polar para dentro do continente.

As projeções indicam que as temperaturas podem ficar abaixo dos 12°C na parcela central do Mato Grosso. E o dia poderá iniciar com marcas abaixo dos 5°C no centro do estado do Goiás, bem como no Triângulo e Sul de Minas.

É a partir desta quinta que as temperaturas entram em declínio na região norte e nordeste. No sul de Rondônia, as marcas podem ser inferiores aos 14°C no período da manhã. As marcas também serão baixas sobre o Sul do Amazonas, Acre, sul do Pará e sul do Tocantins, onde o amanhecer poderá registrar temperaturas abaixo dos 15°C.

A expectativa é de que entre quinta e sexta-feira a massa de ar polar alcance o seu máximo de intensidade. Com a possibilidade da quebra de recordes de temperatura para o mês de maio nas áreas do cerrado.