MAPA libera novas informações relativas às exportações de janeiro; melhora no desempenho pode afetar projeto de lei que taxa exportações de commodities

14/Feb 2022 15:00  - Atualizado 5 meses atrás

Commodities Exportações Soja

Soja foi líder nos índices de exportação em janeiro, apresentando recorde de 2,45 milhões de toneladas em exportações

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) liberou novos dados referentes às exportações em janeiro de 2022. Ao longo do mês, as exportações do agronegócio atingiram US$8,82 bilhões, valor recorde de 57,5% maior do que o total do ano passado. Tem-se que o forte crescimento foi influenciado pela expansão dos preços médios de exportação, quase 20% maior do que em 2021, e pelo maior volume de exportações, 32% maior do que em relação à temporada passada. O crescimento total aumentou, ainda, a participação do agronegócio nas exportações brasileiras, atingindo 45% do número total.

A soja foi destaque de exportações ao longo de janeiro, totalizando US$2,21 bilhões, um acréscimo de quase 340% em relação ao exportado em 2021. O grão registrou 2,45 milhões de toneladas em exportações, quebrando recordes. Acredita-se que o aumento se deu pela alta na demanda da oleaginosa, com expectativa de exportar cerca de 100 milhões de toneladas para a China, ainda este ano. Em janeiro, o país asiático foi responsável por cerca de 80% do volume total.

É sobre este cenário que a Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 3885/21, que determina que o Imposto sobre a Exportação deverá incidir sobre commodities, com a alíquota proporcional à variação dos preços médios do bem negociado, a ser decidida pelo Poder Executivo. O texto do PL procura incentivar a industrialização do bem interno, ao reduzir a rentabilidade relativa do bem não industrializado. 

O Projeto tramita em caráter conclusivo, e deve ser analisado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, Finanças e Tributação, Constituição e Justiça, e de Cidadania.