La Niña continua afetando a distribuição de chuvas no Centro-Sul do país, e pode prejudicar ainda mais a colheita de soja à medida que beneficia milho, café e cana-de-açúcar em diferentes áreas do país

15/Feb 2022 14:02  - Atualizado 5 meses atrás

Centro-Oeste clima Milho nordeste Norte Soja Sudeste Sul

Fenômeno climático deve seguir afetando regime de chuvas no país até março

Após movimentações da massa de ar, a chuva permanece na região Centro-Norte do país, com a atuação da La Niña permanecendo ativa, afetando a colheita de soja, mas beneficiando lavouras de milho ao longo dos meses de fevereiro e março. No Sul, o tempo segue nublado com pequenas chances de chuva no Paraná, e para os outros estados, tem-se aumento na temperatura. A umidade do solo permanece baixa, e temperaturas no Rio Grande do Sul beiram 40º C para esta quarta-feira. Já para o Sudeste, a frente fria se afasta de seu litoral, mas uma área de baixa pressão auxilia na formação de um corredor de umidade, que irá provocar chuva volumosa e persistente nos próximos dias em todos os estados, menos em São Paulo, onde as chuvas ficam mais amenas.

Para o Centro-Oeste, o tempo segue instável em Goiás, e a precipitação se estende até o Mato Grosso, com risco de temporais. A temperatura nesses estados cai, e em Mato Grosso do Sul, o sol aparece, acompanhado de pancadas isoladas. Já no Nordeste, na região do MATOPIBA, chove de forma intensa, má notícia para os produtores, que podem ter os trabalhos de colheita interrompidos. Para os outros estados, chove de forma isolada e pontual, exceto pelo norte do Rio Grande do Norte e litoral do Ceará, que seguem com tempo limpo. Em ambas as regiões, Nordeste e Centro-Oeste, a meteorologia alerta para chuvas intensas e queda de temperaturas ao longo da semana.

Por fim, no Norte, chove em vários momentos do dia, com risco de temporais no Acre, Pará e Tocantins. Nas demais áreas, sol e pancadas de chuva isoladas.