Greve da Receita Federal atrasa escoamento de grãos

13/Apr 2022 15:24  - Atualizado 3 meses atrás

Mercado Interno

Iniciada na primeira semana de abril, a greve dos funcionários públicos atrasa os processos necessários para a aprovação de cargas e o escoamento de grãos

Com atrasos para desembarque de produtos agrícolas em portos, o Instituto Brasileiro de Comércio Internacional e Investimentos (IBCI) enviou ofício ao ministro da Economia pedindo soluções para resolver o problema envolvendo os servidores públicos e o escoamento de cargas. 

Os atrasos são motivados, em parte, pela atual greve dos funcionários da Receita Federal, responsáveis por fazer a verificação e liberação dos produtos para escoamento, à medida que atracam nos portos. A greve se iniciou no começo de abril, e reivindica o reajuste salarial de de diferentes áreas do serviço público, frente à inflação.

Plano Safra:

Em primeira conversa com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) sobre o Plano Safra 2022/23, a entidade solicitou aproximadamente R$330 bilhões, 31% a mais do que os R$ 251,22 bilhões anunciados pelo governo federal para a safra atual. 

O valor requisitado leva em conta as crescentes altas no custo de produção do setor, além do reajuste da inflação e ascensão da taxa Selic. Do total, R$234 bilhões seriam destinados ao custeio da safra, para a compra de insumos como sementes, defensivos contra pragas e doenças e fertilizantes, e cerca de R$97 bilhões para investimentos.