Fertilizantes sobem 50% no Brasil desde o início da guerra na Ucrânia

02/May 2022 15:50  - Atualizado 2 meses atrás

Fertilizantes Mercado Interno

Conflito gera incertezas sobre o fornecimento de insumos, gerando aumento na demanda à medida que oferta reduz

Segundo dados da StoneX, os preços dos adubos importados acumulam alta de 50% no Brasil nos últimos dois meses, devido aos desenvolvimentos do conflito entre Rússia e Ucrânia. A incerteza de fornecimento incidiu diferentemente sobre cada insumo, porém, o maior preço registrado foi o do cloreto de potássio (KCI), atingindo alta de 53% desde fevereiro. O sal atingiu US$1.208,30 por tonelada em porto no Brasil. Enquanto isso, a ureia avançou 46% no mesmo período, ultrapassando os US$850 por tonelada em porto. Já o fosfato monoamônico (MAP) subiu 39% na mesma base comparativa, chegando a US$1.253,30 em porto.

O reflexo nos preços deve-se à elevada participação da Rússia no mercado global de adubos e das consequentes incertezas dos players em relação à capacidade do país de manter suas exportações em meio à guerra. O país é o segundo maior exportador de nitrogenados do mundo, e terceiro maior exportador global de fosfatados e potássicos, com participação de 16% no mercado global de adubos. Para o Brasil, a Rússia fornece aproximadamente 22% do volume internalizado anualmente, principal origem das importações.

A queda no preço do dólar, aliado à procura de outros países por alternativas ajudaram a desacelerar as cotações das últimas semanas, mas a tendência é que os preços se mantenham em um futuro próximo.