Escassez hídrica segue impactando o ciclo da cultura no Paraná e no Rio Grande do Sul

18/Jan 2022 16:24  - Atualizado 5 meses atrás

clima lavouras Milho

Monitoramento das Condições das Lavouras da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta, também, boas condições para a cultura em Goiás

O último relatório do Monitoramento das Condições das Lavouras realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta continuidade da estiagem que castiga o Rio Grande do Sul. No estado, o plantio de milho chega a 95% e há grande possibilidade de não ser concluída na totalidade. Por outro lado, a colheita está acelerada, chegando a 20%, mas as perdas de produtividade se intensificam. Altas temperaturas, com ventos e baixa umidade limitam a aplicação de fertilizantes e herbicidas. 

A situação ainda continua desfavorável no oeste dos estados do sul e sul do Mato Grosso do Sul. No Paraná, a escassez hídrica segue impactando o ciclo da cultura e reduzindo o seu potencial produtivo. No Sudoeste do estado, as primeiras lavouras começam a ser colhidas. Já em Goiás, as condições da cultura estão boas, com mais da metade das lavouras já em enchimento de grãos. 

Mesmo com as expectativas do retorno de alguma chuva para o extremo sul, não haverá uma melhora significativa nas lavouras de milho. Porém em grande parte das áreas produtoras do país, as condições se encontram favoráveis, graças à melhor distribuição das chuvas na parcela central do país.

Previsão de chuvas 

De maneira geral, as chuvas ficam bem distribuídas nesses próximos 7 dias. Não haverá a presença de nenhum sistema meteorológico significativo que possa provocar chuvas abrangentes neste período. O comportamento predominante dessas chuvas previstas, será de pancadas de verão provocadas pelo aquecimento diurno e a presença de umidade. Porém, essas instabilidades podem ocorrer em praticamente todo o território nacional.