Emater RS revisa números do levantamento e estima cerca de R$27,8 bilhões em prejuízo para soja e R$ 5,3 bilhões para a safra de milho

14/Feb 2022 13:40  - Atualizado 5 meses atrás

Agronegócio Mercado Interno Milho Soja

A safra de soja no estado deverá apresentar perda de 44% e milho de 55%

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater – RS) atualizou o levantamento sobre as perdas no setor agropecuário do estado causadas pela estiagem. A safra de soja deverá apresentar perda de 8,7 milhões de toneladas, aproximadamente 44% a menos do que o previsto, somando 11,2 milhões de toneladas, ou prejuízo de R$27,8 bilhões. O estado é um dos principais produtores de soja no Brasil, e sua redução na produtividade, junto ao Paraná e Mato Grosso do Sul, que também sofrem com a estiagem, é um dos fatores por trás da severa queda na safra brasileira. Estima-se que cerca de um quarto, ou 25% da área designada para o plantio da soja já tenha sido colhida. O número de produtores de soja atingidos ultrapassa 88 mil.

Já em relação ao milho, a safra está prevista para apresentar queda de aproximadamente 55% após revisão, totalizando 2,77 milhões de toneladas, em comparação à previsão inicial de 6,11 milhões, resultando em um prejuízo de R$5,3 bilhões. Estima-se que cerca de 257 mil propriedades foram atingidas pelos efeitos da estiagem, e 17,3 mil famílias estão hoje com dificuldades ao acesso à água. Para o milho, cerca de 98 mil produtores foram atingidos.
Apesar disso, especialistas indicam que a safra verão, ou safrinha, conseguirá reverter o prejuízo no mercado do milho, ultrapassando a temporada anterior, diz analista da Safras & Mercado. Até o presente momento, a safra inverno do Rio Grande do Sul está prevista em 2,9 milhões de toneladas.