Departamento de Economia Rural do Paraná estima prejuízo de R$ 25,6 bilhões na safra de grãos no estado

17/Jan 2022 16:11  - Atualizado 5 meses atrás

Mercado Milho relatórios safra do milho

Segundo o departamento da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná o prejuízo é fruto da estiagem que atinge o estado

Um relatório atualizado do Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, estima prejuízo prévio de R$ 25,6 bilhões na safra de grãos em 2021/22, em razão da estiagem que atinge o Estado de forma severa desde 2019.

Durante visita ao estado com a comitiva do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a ministra Tereza Cristina destacou que o foco no momento é garantir que os produtores atingidos pela seca tenham condições de plantar a safrinha de milho. Em entrevista, a ministra afirmou que possui o custeio e a prioridade do governo é garantir a agilidade nas ações para que o produtor tenha segurança na plantação da safrinha.

Além disso, é esperado a liberação de crédito para custear as novas lavouras e dar mais celeridade para o pagamento do seguro rural.

O estado já decretou situação de emergência hídrica, o que permite que os agricultores negociem com os fornecedores, seguradoras e instituições financeiras. A região Oeste é a mais atingida pela quebra de safra no Paraná, com redução prevista de 71% na colheita de soja, de 65% na de milho e de 60% na primeira safra de feijão, podendo somar R $8,1 bilhões de prejuízo. A queda, porém, abrange todas as regiões, com perda média estimada de 39% na lavoura de soja, 36% no milho e 30% no feijão.

Na produção de milho, das 4,3 milhões de toneladas inicialmente previstas, aproximadamente 2,7 milhões de toneladas devem ser colhidas.

Na lavoura de milho, a estimativa de maiores perdas é em: Toledo (-85%), Paranavaí (-65%), Cascavel (-63%), Francisco Beltrão e Dois Vizinhos (-60%), Campo Mourão (-57%) e Laranjeiras do Sul (-56%).