Cortes de energia na China causam impactos na cadeia de insumos no mundo

04/Nov 2021 15:25  - Atualizado 8 meses atrás

Insumos Mercado Externo

Cortes de energia nas províncias chinesas nas últimas semanas interrompem a produção em diversos setores e impactam toda a cadeia de suprimentos mundial

As crises de energia na China se justificam com uma oferta restrita de carvão, como consequência das menores importações e pelos fechamentos de minas nos últimos anos. O aumento da demanda, derivado da rápida recuperação econômica e das exportações, também impactou no maior consumo de eletricidade.

Os impactos nos setores de alimentos e no agronegócio foram variados. A produção de alimentos básicos, principalmente grãos, carnes e vegetais, não foi muito afetada, já que o fornecimento de energia para o ramo permanece relativamente estável.

Por outro lado, a pressão sobre os setores de processamento, incluindo a logística, está aumentando e pode impactar todos os outros setores.

As operações de secagem do milho entram como um desafio nesse momento, principalmente para comerciantes e processadores, a partir da aquisição e armazenamento da nova safra. Os moinhos de milho perdem capacidade e impactam a produtividade nesses setores.

Para os insumos agrícolas, fertilizantes e agroquímicos enfrentarão uma pressão crescente da atual crise energética, principalmente pelas quedas de eletricidade. O que mais sofrerá impacto será a logística de exportação de nitrogênio e fosfato, que impactará nos preços no mercado global.