Conab lança 5º Levantamento da Safra de Grãos no Brasil

10/Feb 2022 12:00  - Atualizado 5 meses atrás

Conab Grão Relatório Safra Soja

Dados foram reportados no 5º Levantamento da Safra de Grãos da Conab; estimativa representa um aumento de 5% se comparada ao mesmo período do ano passado

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) liberou seu 5º Levantamento da Safra de Grãos, no qual aponta aumento na estimativa da produção na safra 2021/22, girando em torno de 268,2 milhões de toneladas, representando um crescimento de 5% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Apesar do saldo positivo, a atual safra ainda sofre com o impacto da forte estiagem nos estados do Sul, tendo perdas expressivas na produtividade estimada, especialmente no plantio e colheita da soja e do milho. O presidente da Conab, Guilherme Ribeiro, afirma que apesar da melhoria e maior incidência de chuvas, o índice pluviométrico ainda não foi o suficiente para reverter a situação.

A  soja registra 16,8% da área estimada  já colhida, com produção de 125,47 milhões de toneladas, mas número é 9% menor quando comparado à safra passada. O plantio ocorreu dentro da janela ideal na maioria das regiões produtoras, mas devido a interferência da La Niña, houve restrição hídrica e ondas de calor, reduzindo a produtividade.

Já o milho, apesar de intempéries, espera-se uma recuperação na produção. A Conab estima que deverão ser colhidos 112,34 milhões de toneladas, 29% a mais do colhido em 2020/21, com a primeira safra do grão permanecendo em torno de 24 milhões de toneladas. Já para a segunda safra, é esperado um aumento de 47% na colheita, podendo chegar a 86 milhões de toneladas, aumento motivado pela alta de preços no mercado e janela ideal de plantio da soja. Segundo o Progresso de Safra, divulgado no último dia 7, já haviam sido semeados 22,4% da área prevista, com destaque para Mato Grosso, com percentual de plantio que chega 42,6%.

Mercado – Houve um corte de 10,3% nos embarques previstos para a soja em relação ao boletim divulgado em janeiro. Com a quebra da safra na região Sul, a nova estimativa é que as exportações da oleaginosa atinjam 80 milhões de toneladas. 

Já para o milho, o acumulado de fevereiro a janeiro mostra exportação de 20,8 milhões de toneladas, enquanto que as importações fecharam o ano safra em 3 milhões de toneladas. Com isso, os estoques finais estimados para o ciclo passado resultaram num total de 8,8 milhões de toneladas. Para a temporada 2021/22, a Conab estima que 35 milhões de toneladas serão exportadas. Além disso, a Conab espera que o estoque final no atual ciclo seja de 10 milhões de toneladas, valor 14,5% superior ao estimado para a safra 2020/21. A recuperação ocorre em função da expectativa de uma boa segunda safra de milho no Brasil.

  • Assessoria de Imprensa Conab