Câmara dos Deputados desiste de Projeto de Lei que visava taxar em 15% a exportação de milho

03/Feb 2022 12:23  - Atualizado 5 meses atrás

Agronegócio Exportação Mercado Externo Mercado Interno Milho Taxação

Projeto de Lei foi retirado da Câmara na última quarta-feira, 02/02

Após reações negativas de inúmeras associações, representantes e porta-vozes do mundo agro, o Projeto de Lei 2.814 elaborado pela Deputada Soraya Manato do PSL foi retirado da Câmara após petição da própria autora.

O projeto visava taxar as exportações de milho em 15%, de modo a garantir o abastecimento do grão no mercado interno, mas apontamentos de diferentes instituições demonstraram as implicações danosas do PL, caso aprovado.

A Associação Nacional de Exportadores de Cereais (ANEC) defende o uso do milho junto à soja para compensar os gastos logísticos no país, além da possibilidade de se reduzir a competitividade do Brasil como exportador de grão em um mercado extremamente competitivo e volátil, dado que o país ainda não se estabeleceu em seu segundo lugar. A ANEC ainda informa sobre a possibilidade de perda de interesse no plantio do grão frente a novas taxas.
A Associação de Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso, Aprosoja – MT, enviou ofícios solicitando o arquivamento do PL, e defende que a iniciativa desconsidera o déficit entre produção interna e consumo interno do milho, e ainda que os produtores, principais afetados pelo PL, não escolhem o destino de exportação do grão, e sim as indústrias adquirentes.