Barter no comércio de milho: vale a pena aderir?

04/Apr 2022 12:23  - Atualizado 3 meses atrás

Comercialização

O barter é uma modalidade de troca que permite ter acesso a insumos agrícolas e realizar o pagamento com a produção de milho, ao final da colheita. Entenda melhor como funciona a seguir!

Insumos e fertilizantes são parte fundamental da produção de milho, e por esse motivo, figuram entre os itens com maior impacto no custo de produção nessa cadeia. Produtores recorrem a diversos meios para adquiri-los, e uma das modalidades que oferece segurança e simplicidade ao produtor é o barter.

Mas, afinal, do que se trata essa operação e como realizá-la? Quais são as principais vantagens em relação ao financiamento como conhecemos? Para responder essa e outras perguntas, o time da Tarken elaborou um conteúdo completo sobre o assunto. Continue lendo e fique por dentro!

O que é barter?

Antes de entender o que é barter, vale a pena resgatar a tradução do termo para o português, que significa “troca” ou “permuta”. Trata-se de uma operação que tem como base, um acordo de troca entre produtor e fornecedor de insumos agrícolas.

Na operação barter, o produtor adquire os insumos necessários para a sua produção e, no momento da colheita, faz o pagamento com os próprios produtos obtidos. É uma forma simples e segura de negociação, que já é popular no mercado da soja, e também oferece inúmeras vantagens para negociadores de milho.

Como funciona a operação barter?

A grande vantagem da operação barter é a possibilidade de integrar as transações de insumos, de venda e crédito em uma só. Mas, embora pareça uma simples troca, o barter é um pouco mais complexo, e envolve três agentes:

  • O produtor, parte interessada nos insumos;
  • O fornecedor de insumos, que venderá os itens ao produtor;
  • E o consumidor de grãos, que pagará os  insumos ao fornecedor e receberá os grãos no momento da colheita.

Em resumo, as partes envolvidas no barter assinam a Cédula de Produto Rural (CPR), em que o produtor garante entregar uma parte da sua produção para o fornecedor dos insumos. Além deste documento, há a Cessão de Crédito, onde estão definidos os valores de compra e venda da commodity — definição feita pelo consumidor de grãos, a partir de uma análise e da cotação do mercado.

Por que fazer barter no comércio de milho?

O barter é uma forma simples e integrada de realizar a negociação de milho e garantir a sua venda no momento da colheita. Entenda melhor o porquê disso:

Otimização do processo de crédito agrícola

Com o barter, é possível obter os recursos necessários para a produção de milho e outras commodities sem precisar de empréstimos, financiamentos ou qualquer tipo de “crédito na praça”. Dessa forma, não é preciso enfrentar as burocracias envolvidas nesse processo, nem realizar o pagamento de juros — o que reduz os custos da operação.

Garantia e redução de riscos

A garantia de venda do milho antes mesmo do início da produção, e também dos valores a receber por esse produto é uma das premissas dessa operação. Isso significa que, ao realizar o barter, o produtor fica protegido dos fatores que podem influenciar no preço do milho e sabe qual será o seu lucro ao final da operação.

Simplicidade e agilidade

Além de “reduzir” três operações em uma só, o que simplifica o processo de negociação, aquisição de insumos e venda, o barter também possibilita maior agilidade ao produtor. Sabendo para quem será vendido o milho após a colheita, o produtor reduz custos de armazenamento e evita problemas nessa etapa do processo, visto que poderá enviar o produto diretamente para o seu destino.

Barter no comércio de milho: modalidades

Para aderir a uma operação barter para a venda de milho, é importante saber que existem algumas modalidades que se pode aderir. As principais são:

  1. Preço fixo, que como o próprio nome já sugere, é a modalidade em que se estabelece a relação de troca no momento do fechamento, não cabendo alterações em caso de variações na Bolsa de Chicago.
  2. Preço a fixar, em que o produtor tem um prazo estabelecido para fixar algum dos componentes que influenciam no preço do milho. Neste caso, pode haver variação na relação de troca de insumos.

Como realizar uma operação barter?

Para realizar uma operação barter, é importante lembrar de que ela não acontece sem a presença dos três agentes — produtor, fornecedor e consumidor de grãos.

Você, enquanto produtor, deverá entender de quais insumos precisará para a produção de milho, e qual é o acordo de troca ideal neste caso.

Entendidas as necessidades, e após a negociação verbal, é importante formalizar e registrar em cartório o acordo por meio do CPR.

Por fim, chegada a colheita, basta cumprir os combinados sobre entrega do milho, acertados previamente.

Vale a pena aderir ao barter no comércio de milho?

O barter é uma operação que oferece segurança, agilidade e garantia de venda ao produtor. Por esse motivo, é uma estratégia que deve ser considerada no seu negócio, basta estar atento aos procedimentos e seguir corretamente o acordo realizado previamente.Gostou de saber mais sobre o barter no comércio de milho?

Baixe o app da Tarken para conferir outros conteúdos educativos, ter acesso a cotações diárias do milho, e muito mais!