Argentina aumenta tarifas de exportação para farelo e óleo de soja

21/Mar 2022 17:56  - Atualizado 4 meses atrás

Fertilizantes Mercado Externo Milho Soja

O país é o maior exportador do mundo, e aumento pode fazer o interesse de compradores a se voltar para o Brasil

Com oobjetivo de tentar controlar a inflação, o governo argentino oficializou o aumento das tarifas de exportação de farelo e óleo de soja em 2%, de 31% para 33%.

O aumento da tarifa de exportação, irá perdurar até o dia 31 de dezembro deste ano, e pode acabar fazendo o olhar de potenciais compradores se voltar para o Brasil.

Com a suspensão do spread de 2%, os dois produtos passam a ter a mesma taxa de exportação da soja em grão.

Na semana passada, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina suspendeu o registro de vendas de exportação de óleo e farelo de soja, para evitar que a mercadoria saísse do país com a tarifa anterior. O governo estima arrecadar aproximadamente US$350 milhões até o fim do ano com a medida.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Argentina subiu 4,7% em fevereiro de 2022, em comparação com a inflação mensal de janeiro de 3,9%, marcando o maior aumento em quase um ano.

China:

Segundo comunicado, o planejador estatal da China informou que pediu às grandes empresas que liberassem 1 milhão de toneladas de reservas estatais de potássio.

O órgão também está organizando a liberação oportuna de potássio importado ao mercado para garantir a demanda durante o plantio da primavera, e vai trabalhar com outras secretarias e tomar medidas para promover a produção nacional, aumentar as importações e liberar reservas de fertilizantes para garantir o abastecimento no mercado, segundo o comunicado.