mercado do milho Mercado Interno

Alta nos portos interrompe movimento de queda nos preços do milho

Monday, 13 de June de 2022

O movimento de queda diária consecutiva nas cotações do milho, que vinha sendo verificado desde meados de maio, foi interrompido nos últimos dias, de acordo com dados do Cepea. Esse cenário está atrelado às altas dos preços nos portos brasileiros na semana passada, que, por sua vez, foram impulsionados pela demanda mais aquecida e pelas valorizações externa e do dólar. 

O indicador Esalq/bm&fbovespa (Campinas – SP) subiu 0,41% de 3 a 10 de junho, fechando a R$ 85,42/saca de 60 kg na sexta-feira, 10. Compradores se mantiveram afastados na maior parte da semana, limitando as altas nos preços.

Já na soja, as valorizações externa e do dólar elevaram os preços do grão no Brasil e aumentaram a liquidez doméstica, segundo informações do Cepea. A expectativa de maior consumo interno também influenciou o avanço nos preços. 

De 3 a 10 de junho, os indicadores Cepea/Esalq — Paraná e Esalq/Bm&FBovespa – paranaguá (pr) subiram 4,26% e 4,24%, com respectivos fechamentos de r$ 194,93/sc e de r$ 200,25/sc de 60 kg na sexta-feira. 

No cenário externo, a firme demanda externa, sobretudo da China, pela soja dos Estados Unidos e o clima quente e seco no meio-oeste norte-americano impulsionaram os preços da oleaginosa na semana passada. Entre 3 e 10 de junho, o dólar se valorizou 4,12% frente ao real, a R$ 4,981 na sexta. 

Para saber as movimentações de mercado na sua região, acesse o app Tarken. Além de cotações diárias, você consegue acompanhar o histórico de movimentações no mercado em mais de mil cidades brasileiras.

Colheita da Safrinha

A colheita da safrinha 2022 de milho chegou a 6,6% da área cultivada no centro-sul do Brasil, contra 3% uma semana antes e 1,4% no mesmo período do ano passado, de acordo com levantamento da AGrural.

O ritmo seguiu puxado por mato grosso, onde a redução da umidade dos grãos deu mais fôlego aos trabalhos na semana passada.

A colheita também ganhou mais celeridade em goiás, mas seguiu lenta no paraná e em mato grosso do sul devido às chuvas.

No paraná, o tempo já ficou mais seco no fim de semana, mas isso abre espaço para a possibilidade de geadas, que ainda podem causar danos em áreas mais tardias.

No começo de maio, a Agrural cortou 5 milhões de toneladas de sua estimativa de produção de milho na safrinha 2022, para 86,3 milhões de toneladas, devido à estiagem em pontos do centro-oeste e do sudeste do país.