Agronegócio da região centro-oeste foi responsável por 23,19% das exportações brasileiras no 4° trimestre de 2021

31/Jan 2022 16:54  - Atualizado 5 meses atrás

clima Mato Grosso do Sul Minas Gerais Rio Grande do Sul Santa Catarina São Paulo

Aliança Agroeconômica divulga relatório sobre desempenho do mercado agropecuário da região centro-oeste

Com o objetivo de integrar ações de pesquisa e estudo relacionados ao mercado agropecuário da região centro-oeste, foi criada a Aliança Agroeconômica, composta pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Instituto CNA, Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (IFAG), Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) e Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (FAMASUL)

O relatório aborda análises de mercado, estatísticas, custos de produção, estimativas e dados mercadológicos de todos os estados da região centro-oeste, ao longo do 4º trimestre do ano de 2021, além de realizar uma análise abordando fatores que influenciaram o setor ao longo dos anos de 2020 e 2021. Compondo cerca de 23,19% das exportações brasileiras, o agronegócio da região Centro-Oeste totalizou US$6,27 bilhões, segundo dados da Agrostat e Comexstat, com destaque para milho, soja e algodão. 

Desempenho do milho

Em relação ao milho, o preço médio variou entre R$66 e R$76,11, saca por hectare, com as cotações mais caras sendo concentradas na região sul do Mato Grosso do Sul, próximo a Dourados e Ponta Porã, enquanto o nordeste do Mato Grosso apresentou a média de menor valor. O custo do milho na região variou entre R$46,55 e R$64,54, com Sorriso, no Mato Grosso, liderando o maior custo. Para outras regiões do Mato Grosso e Goiânia, o custo total girou em R$64,77 e R$54,68, respectivamente, e Dourados apresentou o menor custo da análise. Em todas as instâncias, o fator de maior influência sobre o custo foi o fertilizante, seguido pelos royalties e sementes.

A produtividade do milho, em relação à área da safra para Janeiro de 2021 totalizou 19.931.900 hectares, com o centro-oeste representando 49% do valor total, sendo o Mato Grosso a parcela mais significativa. No Brasil, na mesma época, houve produtividade média de 4.367 kg por hectare, sendo a média da região do centro-oeste superior à média geral, com 4.821 kg/ha. 

Ao longo do 4º trimestre, a exportação de milho no Brasil somou 7.581.963 toneladas, com o centro-oeste sendo responsável por 6.230.215, somando uma parcela de mais de 82% do total. Liderando com 5.845.987 toneladas, o Mato Grosso foi, novamente, o estado de maior exportação, com 77% do total, na mesma época. Essa porcentagem totalizou US$1.245.101.737 para o estado do MT, US$1.323.661.746 para a região do centro-oeste, e US$1.645.215.727 total exportado para o Brasil.